Partilhar

A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?

A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?

A planta comigo-ninguém-pode, de nome científico Dieffenbachia ssp[1], é uma planta ornamental bastante utilizada principalmente em ambientes internos em razão de sua capacidade de resistir em lugares secos e com pouca luminosidade. Em relação ao aspecto é uma espécie que apresenta folhas grandes e vistosas em tonalidade verde-escura ou verde com tons brancos amarelados, podendo chegar a até dois metros[1]. Apesar de ser comumente utilizada como adorno de interiores, a comigo-ninguém-pode tem a fama de ser venenosa, causando medo em algumas pessoas em relação a seu cultivo. Será que isso é verdade? A planta comigo-ninguém-pode é venenosa? Veja essa e outras informações importantes sobre ela neste artigo do umCOMO.

A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?

Indo direto ao ponto e respondendo a questão principal: a planta comigo-ninguém-pode é venenosa. A toxicidade da planta se dá principalmente pela presença de oxalato de cálcio[1], substância que está presente em diversos vegetais e, que por consequência de ingestão inevitável[2], pode gerar problemas no sistema digestório caso esteja presente em grandes quantidades.

A intoxicação pela comigo-ninguém-pode pode ocorrer através de contato oral, ocular e pela pele[1], ou seja, a ingestão de folhas da planta não é a única situação a ser evitada, sendo também importante evitar o toque e colocar as mãos nos olhos caso você tenha entrado em contato com as folhas da espécie. Apesar das outras duas formas de intoxicação serem possíveis, o mais comum é que se dê justamente pela ingestão acidental que, pode ocorrer com desavisados e, acima de tudo, com crianças pequenas e animais de estimação.

Além disso, é válido dizer que diversas das plantas que costumamos cultivar em casa, como a copo-de-leite (Zantedeschia aethiopica)[3], também são tóxicas. Sendo assim, é bastante possível conciliar plantas com propriedades tóxicas e sua função ornamental, sendo apenas necessário tomar alguns cuidados, como veremos mais adiante.

Para saber porque a planta comigo ninguém pode chora, e outras informações essenciais para seu cultivo, confira também o nosso artigo sobre como cuidar da planta comigo-ninguém-pode.

Comigo-ninguém-pode: sintomas de intoxicação

Como já vimos, a planta comigo-ninguém-pode é venenosa, entretanto, existem diversos níveis de toxicidade de espécies vegetais que podem ocasionar desde uma irritação leve e pouco preocupante até a morte. Tendo em vista os possíveis perigos das plantas tóxicas, é sempre bom que saibamos quais são os sintomas causados pelas toxinas das espécies que estamos cultivando para, assim, podermos nos cuidar caso ocorra uma intoxicação por ingestão, o que costuma ocorrer mais frequentemente com crianças e animais de estimação[1].

Para saber se você ou alguém próximo foi envenenado pela comigo-ninguém pode, veja abaixo a lista de sintomas comuns causados por esse tipo de intoxicação:

  • Inchaço;
  • Irritação da mucosa;
  • Asfixia.

Em casos mais graves, o envenenamento por comigo-ninguém-pode chega até mesmo a causar a morte[1], por isso, preste atenção nos sintomas e, se necessário, recorra à ajuda médica, principalmente em caso de asfixia.

É válido dizer que sintomas como o inchaço e a irritação da mucosa aparecem de acordo com a forma pela qual o envenenamento ocorreu. Caso haja a ingestão, a irritação da mucosa da boca será esperada, enquanto, caso a intoxicação tenha se dado por via cutânea, o inchaço pode ocorrer principalmente na região do corpo onde o toque ocorreu.

É importante ressaltar que a planta comigo-ninguém-pode é venenosa para animais e deverá ser mantida em locais fora de acesso, principalmente se seus bichos costumam ingerir plantas do seu quintal.

Cuidados com plantas venenosas

Ao saber da toxicidade de certas espécies, muitas pessoas optam por deixar de cultivá-las, entretanto, isso não é necessário, pois existem cuidados básicos que podem eliminar quaisquer chances de passarmos por acidentes e acabarmos intoxicados. Veja abaixo uma lista de dicas simples que garantirão que você possa cultivar plantas com substâncias venenosas sem se preocupar:

  • Deixe a planta em locais de difícil acesso: em caso de residências com animais ou crianças, o ideal é deixar a planta em locais mais altos e fora de acesso, assim, você não correrá o risco de que ingestões acidentais ocorram, evitando a intoxicação;
  • Evite contato próximo: mesmo conscientes de que a ingestão de plantas venenosas pode causar intoxicação, é válido lembrar que a comigo-ninguém-pode e outras plantas do tipo também causam intoxicação pelo toque, de forma que é preferível evitar tocar em suas folhas;
  • Avise os outros moradores da residência: é sempre bom avisar a todos os adultos da residência que a planta adquirida é de uma espécie tóxica, já que é possível que alguém acabe por confundi-la com alguma outra comestível, o que é passível de ocasionar a ingestão indevida;
  • Deixe a planta longe de espécies comestíveis: caso você for cultivar alguma espécie venenosa em seu jardim e, ao mesmo tempo, também realizar o cultivo de espécies comestíveis como as frutíferas, deixe-as a uma distância razoável uma da outra para evitar que as substâncias tóxicas da espécie venenosa acabe por contaminar a superfície da espécie comestível.

Se você tem animais de estimação em casa, o cuidado com plantas venenosas deve ser redobrado. É importante saber quais são as plantas que podem prejudicar os bichinhos para mantê-las distante. Para não correr riscos de acidentes com a ingestão indevida de folhas tóxicas, veja também quais são as plantas tóxicas para cachorros.

Se pretende ler mais artigos parecidos a A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?, recomendamos que entre na nossa categoria de Jardinagem e Plantas.

Referências
  1. SILVA, I. G. da R.; TAKEMURA, O. S. Aspectos de intoxicações por Dieffenbachia ssp (Comigo-ninguém-pode) - Araceae. Revista de Ciências Médicas e Biológicas. Vol. 5, Nº 2, p. 151-159, Salvador, 2006. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/cmbio/article/download/4123/3010> Acesso em: 16 de outubro de 2020.
  2. GORDIANO, E. A.; TONDIN, L. M.; MIRANDA, R. C. de; BAPTISTA, D. R.; CARVALHO, M. Avaliação da ingestão alimentar e excreção de metabólitos na nefrolitíase. Jornal Brasileiro de Nefrologia, Vol. 36, Nº 4, p. 437-445, 2014. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/jbn/v36n4/0101-2800-jbn-36-04-0437.pdf> Acesso em: 16 de outubro de 2020.
  3. ROCHA L. D.; PEGORINI, F.; MARANHO, L. T. Organização estrutural e localização das estruturas tóxicas em comigo-ninguém pode (Dieffenbachia picta (L.) Schott) e copo-de-leite (Zantedeschia aethiopica (L.) Spreng). Revista Universitária de Biologia e Saúde, Vol. 2, Nº 1, p. 54-63, Curitiba, 2006. Disponível em: <http://www.gege.agrarias.ufpr.br/plantastoxicas/arquivos/zantedeschia%20aethiopica.pdf> Acesso em: 16 de outubro de 2020.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Sueli
Minha planta está com muito mosquitinho. O que eu faço para tirar eles?
Socorro

A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?
A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?

Voltar ao topo da página